A Aurora Station ficará suspensa a mais de 320 quilômetros de distância da Terra. Foto: reprodução

Em 2022, alguns multimilionários terão o privilégio de se hospedar no primeiro hotel de luxo ja construído no espaço. As reservas para passar 12 dias na Aurora Station, estação em desenvolvimento pela empresa Orion Span, empresa que diz ter "140 anos de experiência humana no espaço", já estão sendo aceitas online, a partir de um depósito reembolsavel de US$ 80 mil. O pacote custa R$ 9,5 milhões por pessoa.

A Aurora Station ficará suspensa a cerca de 322 quilômetros de distância da Terra e vai dar a volta no planeta em 90 minutos. Assim, os visitantes poderão assistar ao nascer e ao pôr do sol ao menos 16 vezes a cada 24 horas. O local vai receber apenas 4 hóspedes por vez, além de dois membros da tripulação. Durante a experiência, o grupo poderá aproveitar a gravidade zero nas instalações, ver a aurora boreal das janelas e participar de atividades realizadas apenas por astronautas, como cultivar comida em órbita, que, inclusive, poderá ser levada para casa. A comunicação com a família será possível através de internet sem fio.    

Para se preparar para a viagem, os hóspedes participarão de processos de certificação da Orion Span, que incluem treinamento no QG da empresa em Houston, no Texas. A certificação é finalizada durante a estadia na Aurora Station.

Interior da estação, que comportará seis pessoas, incluindo 2 representantes da tripulação. Foto: reprodução

"Simplificamos o treinamento de preparação para viajantes conhecerem uma estação espacial de 24 meses para três, a uma fração do preço. O nosso objetivo é tornar o espaço acessível para todos com mais valor e preços menores", disse o fundador da Orion Span, Frank Bunger.

Não é a primeira vez que uma operação é feita para levar pessoas ao espaço. O multimilionário norte-americano Dennis Tito foi o primeiro turista espacial, em 2001, quando viajou na nave russa Soyuz TM-32 até a Estação Espacial Internacional por US$ 20 milhões. Outros seguiram os passos de Tito, como o empresário de software Mark Shuttleworth e Anousheh Ansari, cofundadora da Prodea Systems, a primeira mulher a fazer turismo no espaço. Charles Simonyi, um ex-executivo da Microsoft, foi o único turista a visitar a Estação Espacial duas vezes. 

No ano passado, o bilionário Elon Musk, fundador da SpaceX, anunciou que a companhia planeja enviar dois pagantes a uma volta em torno da lua. O também magnata Richard Branson, do grupo Virgin, pretende criar viagens curtas ao espaço, a pouco mais de 100 km de altura, numa região onde já não existe gravidade. Na última quinta-feira (5), a Virgin Galactic fez o primeiro teste de voo autônomo de sua nave VSS Unity, que, segundo Branson, bateu recordes de altitude e velocidade. Tom Hanks, Leonardo DiCaprio e Katy Perry já teriam reservado seus lugares na espaçonave, ao valor de US$ 250 mil.

VSS Unity, da Virgin Galactic, empresa de Richard Branson. Foto: reprodução