CCBB Rio reabre o teatro e estreia a montagem 'Pá de cal (Ray-Lux)'

Sexta-feira 20 Novembro 2020 / Comportamento

Pá de Cal (Ray-lux) / Foto: Paula Kossatz

O Teatro II do Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro, recebe, a partir do dia 2 de dezembro, o espetáculo “Pá de Cal (Ray-lux)”, dramaturgia inédita do premiado autor Jô Bilac, direção de Paulo Verlings, realização da Cia Teatro Independente, com Carolina Pismel, Isaac Bernat, Orlando Caldeira, Pedro Henrique França e Ruth Mariana no elenco. O projeto tem patrocínio do Banco do Brasil através da Lei de Incentivo Federal. 

A trama de “Pá de Cal (Ray-lux)” parte da morte de um personagem central, ou seja, ele está ausente. O mesmo acontece com suas irmãs que mandam representantes para a reunião “familiar” na qual irá se definir o destino do pai dessa família e também o destino da mãe do morto, uma ex empregada da família, que também manda um representante legal. O morto também é representado por uma pessoa com quem conviveu em terras estrangeiras. Além de uma morte traumática, a peça lida com a terceirização de responsabilidades e de como essas representatividades interferem na boa condução das questões. Toda a ação se desenrola na casa onde mora o patriarca, local que é foco de uma disputa pela posse, revelando interesses divergentes entre as partes. Conflitos inesperados emergem a partir desse encontro. Com o passar do tempo, as relações entre pai e seus filhos – representados – se revelam aos espectadores cada vez mais límpidas e latentes.

"O espetáculo narra uma relação “familiar” por uma perspectiva diferente. Através das representatividades discutimos o quanto nós hoje na contemporaneidade terceirizamos nossas relações", comenta o diretor Paulo Verlings, também responsável pelo argumento e idealização da peça. "Atravessamos questões como culpa, ausência de diálogo e afeto, a partir de um acontecimento trágico."

As apresentações vão acontecer de quarta a domingo. Os ingressos estão a venda exclusivamente pela internet.

Pá de Cal (Ray-lux) / Foto: Paula Kossatz

Por: REDAÇÃO DELOOX

Perrier Jouët nomeia pela primeira vez uma mulher para comandar a Maison

Quinta-feira 12 Novembro 2020 / Comportamento

Severine Frerson (Foto: Jean François Robert)

Nos mais de 200 anos de existência da lendária Maison Perrier Jouët, passaram por lá sete chefs de cave e, a partir de agora, é uma mulher que assume a produção deste emblemático champagne. Ela é Severine Frerson, profissional que leva na bagagem dez anos como chef de cave de outra grande produtora da bebida. Sua ligação com o mundo do champagne remonta aos 15 anos de idade, quando Severine escolheu a enologia como carreira e se manteve firme na decisão, desafiando aqueles que afirmavam que esta indústria era masculina. 

Natural da região de Champagne, guarda memórias vivas dos dias que passava com amigos em vinhedos de Verzenay. Entre as recordações, a colheita das uvas, o odor das prensas, e o cheiro da geléia de morango caseira de sua avó, fato que surgiu imediatamente na memória de Severine, logo da primeira vez em que ela provou o Perrier-Jouët Blason Rosé, com doces aromas de frutas vermelhas. Agora, nas adegas da Perrier Jouët, ela leva toda a sua sensibilidade e intuição para classificar os vinhos da Maison.

Para chegar a esta importante posição, Severine teve dois anos de aprendizado com Hervé Deschamps, que ficou 20 anos à frente da produção da marca, seguindo fielmente os passos de seu antecessor, André Baveret. À ocasião, em 2018, Christophe Danneaux, vice-presidente de champagne e diretor de negócios da Perrier-Jouët, já tecia elogios à Séverine em sua chegada à Maison. “Nossa história é marcada por Rose-Adélaïde Jouët, que fundou a Maison com seu marido Pierre-Nicolas Perrier em 1811. Seu grande caráter, determinação e ousadia, tal qual Séverine Frerson, cujo amor pelo vinho aposta na qualidade e apego ao terroir, se alinham com a filosofia da nossa Maison”, disse.

A entrega do cargo aconteceu recentemente com pompa e circunstância em um evento coroado de emoção e transmitido online e ao vivo para diversos países. Severine Frerson é a primeira mulher a ocupar este cargo na Maison.

Fundada em 1811 em Epernay, a Maison Perrier-Jouët é uma das casas de champagne mais históricas e lendárias da França, e uma das mais distintas também. É reconhecida por seus champagnes elegantes e complexos, que revelam a verdadeira essência da cepa Chardonnay, e por sua tradição duradoura de savoir-faire. 

Severine Frerson e Perrier Jouet (Foto: Divulgação)

Leia: Gordon MacPhail celebra 125 anos com uísque exclusivo de 2 mil dólares

Por: REDAÇÃO DELOOX

Le Cordon Bleu promove cursos para quem quer ser chef por um dia

Sexta-feira 06 Novembro 2020 / Comportamento

Le Cordon Bleu (Foto: Reprodução)

Durante este mês, a Le Cordon Bleu, maior e mais conceituada escola de gastronomia do mundo, preparou diversos cursos para quem quer ser chef por um dia. A instituição traz cursos completos e também os “gourmet shorts courses”, para quem quer conhecer em algumas horas como é feito o preparo de tradicionais receitas e ter acesso ao material didático da école. E o melhor: com um corpo docente de mestres de se admirar. 

Novembro é o mês recomendado para os amantes do bom café, já que o dia dessa delícia é comemorado em 29/11. Nos dias 11 e 13 de novembro acontecem dois cursos: iniciação ao café especial e métodos de preparo de cafés, ministrados pela barista Adriana Valinhas. O primeiro momento conta com uma jornada desde as origens na Etiópia, o cultivo, classificação e torrefação até a xícara, mostrando a importância do conhecimento no ato de fazer a bebida, incluindo análise sensorial comparativa entre os cafés tradicional e especial.
Já o segundo curso apresenta a diversidade de métodos para fazer o café, com aprendizado prático e técnico sobre perfis de moagem, tempo, temperatura, proporção e concentração.

Le Cordon Bleu (Foto: Lype Borges)

No dia 12/11,  as aves serão as protagonistas das salas de culinária e das cozinhas. Nelas, o aluno saberá como limpar e amarrar um frango, por exemplo, além dos diversos tipos de cozimento.

Os pães serão os queridinhos no dia 13 de novembro, no L’atelier du Pain (oficina dos pães). Será uma oportunidade única para os alunos descobrirem a verdadeira arte da panificação. Esse curso é direcionado para iniciantes e amadores do assunto que se vão se beneficiar de dicas dos melhores chefs de padarias francesas. Os aprendizes vão aprender a fazer massas baguettes através de aula 100% prática.

Na mesma linha da panificação, dia 23 será a vez do viennoiserie, tipo de pão originado de Viena, na Áustria, conhecido por apresentar um sabor adocicado. Nesse módulo, os alunos aprenderão as técnicas para a confecção de diferentes tipos de receitas clássicas para o preparo de massa croissant e brioche.

Quem quiser, mesmo que por horas, ser um cidadão Le Cordon Bleu, é só acessar o site www.cordonbleu.edu/rio-de-janeiro/gourmet-cursos-curtos/pt-br ou se inscrever pelo telefone: (21) 3189-3450.

Por: REDAÇÃO DELOOX

Conheça 3 propriedades na Austrália para você investir agora

Terça-feira 03 Novembro 2020 / Comportamento

Foto: Knightfrank

Que tal sair um pouco da caixinha e investir em horizontes que vão além da América do Norte e da Europa? A Austrália, que vem atraindo compradores de imóveis por causa da recente queda do dólar do país, oferece uma série de propriedades a preços convidativos. Existem opções de apartamentos luxuosos no coração de Sydney e casas à beira-mar, privativas, com vistas de tirar o fôlego.

Separamos três opções que estão chamando a atenção do mercado imobiliário australiano. Veja!

Kalypso

Crédito da imagem: Knight Frank

Situado a seis quilômetros do distrito comercial central de Sydney, no exclusivo enclave à beira-mar de Tamarama, o Kalypso oferece apenas 11 residências, com opções de um, dois ou três quartos, bem como uma cobertura e "sub-coberturas". Inspirados no oceano, os interiores apresentam paredes curvas e bancadas de pedra em elegantes tons de areia, marfim e azul.

Não é nenhuma surpresa que o Kalypso coloque o design do imóvel em primeiro plano, já que foi criado por Danny Avidan, um magnata da moda que se tornou um grande desenvolvedor imobiliário de Sydney.

Preço da listagem: A partir de AU$ 1,6 milhões (R$ 6,5 milhões)

Crown Residences em One Barangaroo

Crédito da imagem: Kalypso

A Sydney Opera House e as águas azuis do porto são alguns dos símbolos da cidade mais populosa da Austrália e, as Crown Residences at One Barangaroo, a poucos passos da orla marítima, oferecem vistas amplas deles em 82 residências de luxo. Com previsão de conclusão em 2021, o condomínio vem gerando burburinho no mercado imobiliário. Com residências de dois, três, quatro e seis quartos que vêm com móveis sofisticados projetados pela renomada empresa de Nova York Meyer Davis, o One Barangaroo oferece serviços de um hotel seis estrelas. As comodidades incluem concierge por 24 horas, acesso à piscina, spa e academia.

Preço de listagem: AU$ 9,5 milhões (aprox. R$ 39 milhões)

Cape Lodge

Crédito da imagem: Sotheby's

Localizada em Yallingup, a 256 quilômetros do sudoeste de Perth, esta propriedade privada de 16,5 hectares - administrada como o hotel-fazenda Cape Lodge - está à venda. Situado na região vinícola de Margaret River, o casarão possui 22 quartos, uma outra residência anexa e privativa com cinco quartos, além de piscina, quadra de tênis, spa e acomodação para um administrador de propriedade. A mansão também inclui uma vinha exclusiva de 3,23 hectares e dois lagos privados. 

Preço de listagem: AU$ 15 milhões (aprox. R$ 61,6 milhões)

 

Via Asian Lifestyle

Por: REDAÇÃO DELOOX

Vilarejo italiano oferece até 52 mil dólares por novos moradores

Quinta-feira 29 Outubro 2020 / Comportamento

Santo Stefano di Sessanio (Foto: Bússola Diário)

Imagina como seria morar em um vilarejo italiano e ainda faturar aproximadamente 52 mil dólares? Graças à prefeitura de Santo Stefano di Sessanio isso é possível.

Santo Stefano di Sessanio é uma vila medieval que fica a 1.250 metros acima do nível do mar, dentro do parque nacional Gran Sasso e Monti della Laga, localizada no lado leste do centro-sul da Itália.

Quem quiser mudar de vida precisa estar ciente de alguns requisitos. Para ser apto (a), os candidatos precisam ter pelo menos 18 anos, porém, não mais que 40. Também necessitam ser residentes da Itália ou da União Europeia (ou ter a capacidade de se tornar um) e ter vontade de permanecer no vilarejo por, no mínimo, 5 anos.

Santo Stefano di Sessanio (Foto: Bussola Diario)

De acordo com a CNN, o conselho municipal vai pagar aos novos residentes uma taxa mensal de até 8 mil euros por ano.

Os que tiverem vontade de abrir um negócio na cidade poderão receber uma contribuição única de até 20 mil euros, cerca de 132 mil reais na cotação atual. Os residentes também receberão uma propriedade para morar e vão pagar um valor simbólico de aluguel.

Mais de 1.500 pessoas já se inscreveram para participar do programa. A concorrência é grande, pois o município quer manter o número de novos habitantes para cerca de 10 pessoas, ou 5 casais apenas.

Santo Stefano di Sessanio (Foto: Bussola Diario)

Via Forbes / Fotos: Bússola Diário

Por: REDAÇÃO DELOOX