Steve Jobs tem a assinatura mais valiosa do mundo. Entenda!

Segunda-feira 10 Dezembro 2018 / Comportamento

Steve Jobs era avesso a dar autógrafos, um dos motivos que impulsionam o valor de mercado de sua assinatura. Foto: divulgação

Steve Jobs, o fundador da Apple, sempre foi conhecido por sua resistência a dar autógrafos aos fãs. Ele costumava justificar sua atitude dizendo que a companhia era resultado de um trabalho de equipe. Sua relutância é um dos motivos que colaboram para a assinatura de Jobs ser considerada a mais valiosa do mundo, segundo um guia que acompanha os valores dos autógrafos mais disputados.

A Paul Fraser Collectibles, do Reino Unido, estima, em seu Índice de Autógrafos 2018, que o de Jobs vale mais de US$ 50 mil, tornando-se o número 1 do ranking. Vale mais que o de qualquer integrante vivo ou morto dos Beatles e ainda mais caro que o de Stephen Hawking, morto em março deste ano.      

"Steve Jobs e as assinaturas de Stephen Hawking são incrivelmente raras", escreveu Daniel Wade, da PFC.

O executivo explica o cenário atual do mercado no segmento. 

"Durante anos, os baby boomers dirigiram os preços dos autógrafos. Agora, estamos começando a ver a influência das crianças dos anos 80 e 90. Eles são os que cresceram com Kurt Cobain em sua parede, que se lembram de quando JK Rowling publicou o primeiro livro de Harry Potter e que assistiram Steve Jobs revelar o iPod original em 2001. Eles são agora adultos assalariados, começando a ficar com saudades de sua juventude e a querer ter um pedaço dela", complementa Wade.

Autógrafo do fundador da Apple: sempre em letras minúsculas. Foto: divulgação

O autógrafo de Jobs, geralmente visto todo em letras minúsculas, foi a assinatura com melhor desempenho nos 18 anos de publicação do Índice. Teve seu valor aumentado em mais de 27% desde 2000 e 14% no último ano, segundo o índice.

Um livro assinado por Hawking vale mais de US$ 38 mil, segundo o índice. Assinaturas de James Dean, Bruce Lee e Marilyn Monroe no ano passado ficaram em metade desse valor.

O autógrafo mais valioso entre os vivos é o do músico Paul McCartney, também conhecido por ser avesso à prática. Está avaliado em US$ 3.700.

Por: REDAÇÃO DELOOX

Levi's se une ao ator Negblack em projeto social de estímulo à leitura

Quinta-feira 08 Novembro 2018 / Comportamento

Jonathan Azevedo, o Negblack, faz parceria com a Levi's para construir biblioteca em comunidade onde nasceu no Rio. Foto: divulgação

Abrigado num casarão tombado na Urca, o Istituto Europeo di Design ganhou um lounge em parceria com a Levi's que apresenta a trajetória do primeiro jeans da história, o Levi's 501. Em cartaz até o fim de dezembro, a exposição "We are all collaborators" reúne exemplares do icônico jeans customizados por artistas e designers de destaque, como a dupla à frente da grife The Paradise, Thomaz Azulay e Patrick Doering. Quem gostar das peças assinadas pode até levar para casa e, assim, ainda contribuir para o projeto social do ator Jonathan Azevedo, que atuou recentemente na novela da TV Globo "A Força do Querer". 

Conhecido também como Negblack, o artista nasceu na Cruzada São Sebastião, comunidade no Leblon, zona sul do Rio de Janeiro, e está à frente de um projeto social para a construção de uma biblioteca para crianças e jovens do local. Ele justifica a iniciativa: "A literatura ampliou meus horizontes e meu deu nova perspectiva de vida". As calças serão entregues aos compradores logo após o fim da mostra. 

Calças customizadas da mostra 'We are all collaborators'. Foto: divulgação

SERVIÇO

We are all collaborators

Lounge Levi’s IED: IED Rio - Avenida João Luís Alves 13, Urca, Rio de Janeiro

Visitação: até 31 de dezembro de 2018

Dias e horários: de seg a qui, das 9h às 23h; sex, das 10h às 18h30, e sáb, das 10h às 17h30

Por: REDAÇÃO DELOOX

Carta em que Einstein nega a existência de Deus vai a leilão

Sexta-feira 05 Outubro 2018 / Comportamento

Einstein: palavra de Deus é produto da fraqueza humana. Foto: divulgação

“A palavra de Deus não é para mim nada além da expressão e produto da fraqueza humana”, escreveu Albert Einstein em uma carta que será leiloada pela pela Christie’s, em Nova York, no dia 4 de dezembro. Composta por uma página e meia, a peça é de autoria do lendário físico, datada de 1954, um ano antes de sua morte, e seu valor pode chegar a US$ 1,5 milhão, segundo a casa de leilões.

Foi em Princeton, Nova Jersey, que Einstein escreveu a carta, endereçada ao filósofo judeu alemão Eric Gutkind em resposta a seu livro “Escolha a vida: o apelo bíblico pela revolta”.

“A palavra de Deus não é para mim nada além da expressão e produto da fraqueza humana, a Bíblia uma coleção de lendas veneráveis, mas ainda bastante primitivas”, escreveu o físico, laureado com o Prémio Nobel de Física de 1921 “por suas contribuições à física teórica".

De acordo com a Christie’s, o objeto já teria sido oferecido em leilão em 2008 e comprado por um colecionador por US$ 404 mil.

“É uma das declarações definitivas no debate de ciência versus religião”, disse Peter Klarnet, especialista em livros e manuscritos na casa de leilões.

Filho de judeus asquenazes, Einstein fugiu da Alemanha para os Estados Unidos aos 54 anos, quando Adolf Hitler chegou ao poder. No documento, ele diz que o judaísmo não é superior a outras religiões e que os judeus não são o povo escolhido.

“Para mim a religião judaica não adulterada é, como todas as outras religiões, uma encarnação da superstição primitiva”, escreveu.

A carta sobre Deus já foi exibida em Xangai e o público poderá vê-la em Nova York de 30 de novembro a 3 de dezembro.

A carta foi toda escrita em alemão, em 1954. Foto: divulgação

Por: REDAÇÃO DELOOX

A batalha sai do campo para a lista da 'Forbes'. Quem ganhou essa? Vem ver!

Terça-feira 17 Julho 2018 / Comportamento

Neymar: a celebridade brasileira mais bem paga, segundo a Forbes

Neymar foi o único brasileiro a entrar na lista das celebridades mais bem pagas do mundo, mas não foi o jogador de futebol de maior destaque do ranking. Messi e Cristiano Ronaldo ficaram com o 8º e o 10º lugares, com US$ 111 milhões e US$ 108 milhões respectivamente, enquanto o atleta santista ficou com a 13ª posição, somando ganhos de US$ 90 milhões.   

As dez personalidades mais bem pagas são lideradas pelo boxeador Floyd Mayweather, que embolsou US$ 285 milhões nos últimos doze meses, por conta da luta em agosto de 2016 contra Conor McGregor, que também garantiu seu lugar no ranking, só que em 12º lugar.

George Clooney vem em segundo, com US$ 239 milhões. A venda da companhia de tequilas que fundou com Rande Gerber e Mike Meldman, por US$ 700 milhões, engrossou sua conta bancária no período.

Kylie Jenner é um fenômeno da lista. Com 20 anos, ela faz sucesso absoluto com a Kylie Cosmetics, que lhe rendeu US$ 166,5 milhões no último ano. Desde a fundação da empresa, em fevereiro de 2016, as vendas de produtos chegaram a US$ 630 milhões.    

A revista traz Kylie Jenner na capa da edição de agosto. Foto: divulgação

Os dez mais bem pagos

1) Floyd Mayweather US$ 285 milhões 

2) George Clooney   US$ 239 milhões

3) Kylie Jenner              US$ 166.5 milhões

4) Judy Sheindlin   US$ 147 milhões

5) Dwayne Johnson       US$ 124 milhões

6) U2                   US$ 118 milhões

7) Coldplay           US$ 115.5 milhões

8) Lionel Messi           US$ 111 milhões

9) Ed Sheeran           US$ 110 milhões

10) Cristiano Ronaldo    US$ 108 milhões

Por: REDAÇÃO DELOOX

Saiba como renovar roupas guardadas para encarar as temperaturas mais baixas

Terça-feira 26 Junho 2018 / Comportamento

Sapatos e roupas podem ser renovados com procedimentos caseiros. Foto: Pixabay

É hora de resgatar roupas e acessórios de frio do fundo do armário para a temporada de inverno. As peças guardadas vão precisar de uma renovada antes de serem utilizadas durante o período de temperaturas mais baixas, mas nada que não se possa fazer em casa mesmo, como garante a personal organizer carioca Tatiana Baez. Ela conta que entre as principais reclamações de suas clientes estão o "aspecto de velho", odor e forma do que ficou armazenado sem uso.

As botas de cano longo, por exemplo, que vão voltar às ruas depois de uma pausa longa, podem estar deformadas. Tatiana conta que, para que voltem ao normal, o ideal é colocar uma revista enrolada dentro delas e deixar por cerca de 10 dias.

“Depois disso, elas estarão bem firmes e prontinhas para serem usadas”, garante.

A especialista diz que todas as peças de couro podem voltar a ficar macias e cheirosas. A orientação é passar um pano umedecido em óleo de amêndoas. Mas atenção: o pano tem que estar quase seco e não vale usar óleo corporal cosmético. O cheiro de guardado das peças de couro também pode ser eliminado. Ela explica: "Coloque um algodão molhado com o seu perfume preferido nos bolsos e divisórias de jaquetas, calças e bolsas. Mas não economize na fragrância, para que o odor saia completamente".

Tatiana Baez: 'aspecto de velho', odor e forma de roupas e sapatos são maiores reclamações das clientes. Foto: divulgação

Já as roupas de lã e tricô, quando saírem do armário, podem ser armazenadas em um saco plástico e colocadas durante meia hora no freezer.

“Pode parecer esquisito, mas saiba que os ácaros morrem em temperaturas muito frias. Aliás, esses microrganismos amam calor e se multiplicam em ambientes quentes. Por isso, nada de colocar roupas de inverno para tomar sol. A dica é deixá-las na sombra e em locais ventilados, para arejarem”, explica.   

Por fim, a personal organizer dá uma receita para retirar o mofo do armário.

“Misture quatro colheres de sopa de vinagre e uma de bicarbonato em um litro de água. Limpe as gavetas e prateleiras com essa solução, que pode ser usada para higienizar solas de sapato”, orienta.

Por: REDAÇÃO DELOOX