Ícones do mundo pop ganham versão em mosaico de lego

Quarta-feira 08 Julho 2020 / Comportamento

Lego Art - Beatles (Foto: Reprodução/Luxury Launches)

Uma nova forma de entreter, que não faça parte do universo digital. Foi esse conceito que fez o Lego criar uma série de produtos adultos chamada Lego Art, que traz peças para montar e recriar ícones da cultura pop como Darth Vader, Marilyn Monroe e Beatles.

Cada conjunto, com 3.500 peças, permite a criação de diversos mosaicos em tela. Por exemplo, se você comprar a linha Sith, de Star Wars, poderá recriar um dos três membros do lado sombrio da força: Darth Vader, Darth Maul ou Kylo Ren. Da mesma forma, se você optar pelo conjunto dos Beatles, poderá criar também qualquer um dos integrantes da banda individualmente.

A série Lego Art estará disponível para varejistas internacionais em agosto, por US$ 120.

Lego Art - Darth Vader (Foto: Reprodução/Luxury Launches)

Lego Art - Marilyn Monroe (Foto: Reprodução/Luxury Launches)

Por: REDAÇÃO DELOOX

MAM Rio celebra seus 65 anos em nova plataforma digital

Quinta-feira 02 Julho 2020 / Comportamento

MAM Rio (Foto: Fabio Souza)

Segunda cinemateca mais antiga em atividade no país e um dos focos históricos de resistência cultural ao regime militar, a Cinemateca do MAM deu um passo importante para ampliar suas ações de difusão para o mundo digital. Com a criação do canal MAM Rio, no Vimeo, o público vai poder conferir uma programação especial que pretende dar continuidade ao trabalho desenvolvido presencialmente no auditório Cosme Alves Netto. 

No mês que celebra 65 anos de atividades, o museu terá mais um espaço para a divulgação e valorização do patrimônio audiovisual. Além disso, o novo ambiente vai contar com as mesmas orientações que norteiam a programação da sala de cinema: um espaço democrático, engajado e aberto para a diversidade da produção audiovisual brasileira, tanto do passado como do presente.

Para iniciar as atividades na plataforma com o pé direito, o MAM Rio estreia os programas "Cinemateca 65 anos" e "Mostra Petrobras de filmes para crianças", entre 10 de julho e 13 de agosto. Para saber o que rola durante a exibição, basta acessar a lista.

Leia: Louvre planeja reabertura e visitantes poderão ver a Mona Lisa sozinhos

 

Por: REDAÇÃO DELOOX

MAM Rio e Capacete divulgam edital de bolsas de pesquisa e residências

Terça-feira 16 Junho 2020 / Comportamento

Foto: Reprodução / Arte Brasileiros

Na sexta (19), o Capacete, fundado em 1998 pelo atual diretor-geral Helmut Batista, lançará convocatória para residentes e pesquisadores do estado, em parceria com o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio). A iniciativa valoriza o compromisso com a comunidade artística e reafirma o processo de transformação do museu, que está sob nova gestão desde janeiro, liderada pelo diretor-executivo Fabio Szwarcwald. O programa de residências vai contemplar 12 artistas, a partir de agosto deste ano, durante cinco meses. O segundo programa a integrar a convocatória concederá seis bolsas de pesquisa, ao longo de um semestre, a partir de setembro. Os candidatos podem se inscrever em apenas uma das chamadas.

As residências acontecerão tanto presencialmente, no espaço do museu carioca, quanto no formato on-line através de plataformas digitais, enquanto o distanciamento social for necessário. Já o cronograma do programa de bolsas, com auxílio mensal de R$ 1.500 por pessoa, será coordenado individualmente com a equipe do MAM | CAPACETE. Ambos estão e estarão integrados ao núcleo de programação artística do museu. 

“A parceria MAM | Capacete traz a oportunidade de abertura do museu para uma nova interação com projetos culturais de grande relevância no cenário nacional e internacional. O MAM está apoiando os processos que sustentam a teoria-prática da arte, buscando a reflexão da mesma a partir do novo cenário que se apresenta pela frente. A parceria sinaliza que o museu se permite ser uma instituição mais orgânica e conectada com a sociedade”, afirma Szwarcwald. 

Com o olhar voltado para os profissionais do campo das artes e áreas relacionadas - com trajetórias de no mínimo três anos para as residências e de cinco anos para as bolsas - a convocatória visa apoiar e fomentar o pensamento artístico enquanto forma saudável de ação e relação no mundo. Os programas MAM | Capacete tem a intenção de incentivar o fazer artístico atento ao presente que se desloca e ao ambiente global que se declina, considerando as distinções sociais que, de maneira invisível, modulam nossa ética-estética.

O programa de residências (com bolsas mensais de R$ 750 no modo virtual e R$ 1.000 no modo presencial) estará pautado, também, por intensa reflexão acerca do contexto da pandemia e das profundas mudanças de perspectivas imagéticas e sociais.

Partindo de seis eixos-temáticos, a convocatória para bolsas de pesquisa pretende atrair profissionais que estejam ou queiram engajar-se com: a arquitetura do MAM; arte e pedagogia; saberes e causas indígenas; arte africana diaspórica; museu e biodiversidade; e, ainda, espaços de arte experimentais e espaços de arte autônomos.

“A convocatória MAM | Capacete é importante pois direciona foco e apoio a pessoas que trabalham com arte, se apresentando atenta ao processo de continuidade de construção e manutencão do pensamento-prática que constitui nossas imagens de futuro, passado e presente, algo que hoje não podemos perder de vista. O fazer arte e o estar em contato com arte é da ordem da conexão do humano com sua posição e seu sentido de estar no mundo, e disso precisamos agora”, analisa Camilla Rocha Campos, diretora-artística do Capacete e coordenadora dos programas.

A divulgação dos 12 selecionados para o programa de residência será no dia 3 de agosto, através das redes das duas instituições. Em 17 de agosto, a equipe MAM | Capacete informará os seis selecionados para o programa de bolsas de pesquisa.

Foto: Reprodução / Vida Carioca

Sobre o Capacete

O Capacete é uma residência artística internacional com sede no Rio de Janeiro, Brasil. Em 2020 o Capacete completa 22 anos de atividades contínuas e tem como missão constituir situações e desenvolver estratégias que forneçam alternativas concretas e reais ao movediço campo da arte. Os programas de residência já realizados foram desenhados para refletir o caráter interdisciplinar das práticas éticas-estéticas contemporâneas e promover esforços que articulam o mundo teórico com apresentações artísticas em diversos formatos e dinâmicas, e para diferentes públicos.

 

Leia: Mostra 'Gráfica' ganha acervo digital pela Galeria Zagut

Por: REDAÇÃO DELOOX

Mostra 'Gráfica' ganha acervo digital pela Galeria Zagut

Quarta-feira 10 Junho 2020 / Comportamento

Reprodução: Uiara Bartira 30 x 42

O Espaço Zagut acaba de inaugurar a exposição virtual "Gráfica" no site da galeria. A mostra reúne vídeos de 200 artistas participantes e  catálogo digital.  

Com organização de Isabela Simões e Augusto Herkenhoff, a Zagut propôs aos artistas um mergulho no universo da importância dos pontos e das linhas como instrumento de trabalho gráfico, especificamente para esta mostra. Participam do projeto Elaine Carrapateira, Grasi Fernasky, Jorge Cerqueira, Maria Perdigão, Noemi Ribeiro, Augusto Herkenhoff, Salazar Figueiredo, Roberto Tavares, Uiara Bartira, Marcia Cavalcanti, entre outros.

Um caminho longo foi percorrido para que a gravura se firmasse como arte. Desde então, a importância da imagem em si veio se consolidando, e o advento da fotografia como linguagem da arte se contrapondo à sua função convencional e, mais recentemente, os métodos digitais se juntaram a esse arsenal, quando a obra se afasta do que se classifica como design aplicado a objetos utilitários e se coloca como obra única ou com tiragem limitada. 

Reprodução: Noemi Ribeiro 30 x 40

Quando Kandinsky se preocupa em definir em um livro (que foi muito utilizado não só na Bauhaus, mas em inúmeras escolas ao longo de décadas) o que seria a arte gráfica, começa se referindo à importância do ponto, de acordo com a técnica da gravura empregada. Depois se debruça na das linhas e a conexão entre as leis da arte e as da natureza, para finalmente fazer uma ligação com o plano em que se inserem.

É curioso que, no início do século 20, com o crescimento meteórico do modernismo, abstracionismo e outros movimentos, houve a preocupação na Inglaterra de se criar uma sociedade para manter o interesse em formas de arte sem que se usasse a cor como forma de expressão, a The Society of Graphic Fine Art, que existe ainda nos dias de hoje, agora já aceitando o uso de cores e de arte não figurativa entre seus membros. 

Na atualidade, esse olhar não é tão frequente. Uma minoria de artistas é de gravadores, e métodos trabalhosos vão caindo em desuso. O mercado dá pouca atenção ao trabalho hercúleo de inúmeros desenhos e provas, a devida importância aos cadernos, que são a base de muitas obras em outros meios. 

Dessa forma, as linhas se juntam e formam imagens gráficas, onde as cores, se presentes, têm papel secundário. Geralmente associadas a duas dimensões, também podem se apresentar em três. Os artistas foram instigados a pensar na importância dessas linhas na expressão de sua arte para a escolha dos trabalhos para esta exposição.

Reprodução: Jorge Cerqueira 30 x 42

Leia: MAM-Rio promove ação solidária através do Clube de Colecionadores

Por: REDAÇÃO DELOOX

Galeries Lafayette Haussmann reabre em Paris com medidas de segurança

Segunda-feira 08 Junho 2020 / Comportamento

Foto: Pôle d'images pour Yann Kersalé

A icônica flaship da Galeries Lafayette no Boulevard Haussamann, em Paris, reiniciou suas atividades para o público. Após três meses fechada, a administração da loja optou pela reabertura após incansável trabalho para definição de um protocolo de normas para manutenção da segurança de clientes e funcionários.

A loja de departamento está funcionando todos os dias das 11h às 19h. Obedecendo instruções das instituições sanitárias, os três edifícios (Cúpula, L’Homme e Maison & Gourmet) terão número limitados de acessos simultâneos às suas estruturas, com a movimentação de pessoas sendo guiada por sinalizações claras dos pontos de entrada e saída, de forma que haja espaço suficiente para a proporção de 1 pessoa para cada 10 metros quadrados. O uso de máscaras é compulsório, tanto para visitantes quanto para colaboradores. Higienizadores de mãos estão disponíveis nos mais diversos espaços da loja, que também conta com indicadores de chão para manutenção de distanciamento social adequado. Itens de vestuário que forem experimentados ficarão fora de circulação por algumas horas antes de retomarem para exposição. Por ora, os restaurantes da loja permanecerão fechados.

Internacionalmente conhecida como um templo da cultura e do estilo de vida francês, a Galeries Lafayette Haussmann não poupará esforços para gerar conforto e segurança aos clientes e, neste momento, itens de mais de 2.000 marcas estarão sendo vendidos a 50% dos seus valores de venda. Também no sentido de comodidade, uma série de serviços está disponível de forma on-line. Um ‘Exclusive Live Shopping’, com tour virtual, está ao alcance de clientes no site galerieslafayette.com. Serviços de pagamento virtual e reservas on-line também são opções bastante úteis para estes novos tempos.

De acordo com o CEO do Grupo Galeries Lafayette, Nicolas Houzé, “a maioria de nossas lojas foi reaberta em 11 de maio, mas a situação de nossa flaship é particularmente significante. É um claro sinal aos franceses de que os negócios estão retomando a normalidade e nós estamos extremante contentes com isso. Passamos as últimas semanas trabalhando lado a lado com autoridades governamentais para preparação da reabertura e, de forma determinada, estamos oferecendo aos clientes os mais altos padrões de expectativas sobre a experiência de compras numa nova era de serenidade”.    

Galeries Lafayette Paris (Foto: Divulgação)

Por: REDAÇÃO DELOOX