Castro's Shake: rum envelhecido, vinho do Porto rosé, limão siciliano e framboesa. Foto: Tomás Rangel

Instalado em uma casa de três andares em endereço nobre de Ipanema, o Nosso, que abriga o primeiro bar de rum do país, acaba de renovar a carta para a temporada. São 15 novos coquetéis assinados por Tai Barbin, dois deles envelhecidos em barris, que homenageiam os mais de 20 países e ilhas que ajudaram a construir a história da bebida, idolatrada e narrada principalmente através das aventuras dos piratas, como conta o mixologista.   

Cada drink foi inspirado em uma lenda, fábula ou fato político aos quais o rum esteve ligado. O primeiro coquetel da nova carta é inspirado na cana-de-açúcar, de onde é extraído o rum. Diz-se que, cultivada desde a pré-história, é originária da Oceania, de Papua Nova Guiné, e foi disseminada posteriormente pelo homem no sudeste asiático. Daí o nome do drink P.N.G., receita gaseificada que traz as iniciais do país de origem e leva rum branco, camomila, limão siciliano, mel, abacaxi, pimenta rosa, Bourbon e maracujá.

Outro destaque é Castro’s Shake: rum envelhecido, vinho do Porto rosé, limão siciliano e framboesa. Apresentado no estilo de um milk shake americano dos anos 80 e decorado com bouganville vermelho e pó de hibiscos, segundo a leitura de Tai, representa "a tensão diplomática entre Cuba e os EUA, que persiste até hoje". 

Para acompanhar, o gastrobar tem menu do jovem Bruno Katz, considerado um dos talentos da nova geração de chefs brasileiros.   

Blackstrap: novidade da carta do Nosso. Foto: Tomás Rangel

Subcategoria do rum escuro, o Blackstrap batiza uma das novidades. É produzido a partir do melaço mais escuro extraído durante a terceira fervura do processo de refinamento do açúcar. Na receita, densa e de alta intensidade alcóolica, sente-se fortemente o sabor da bebida, que ganhou especiarias para aumentar ainda mais sua complexidade. À base de rum envelhecido e licor triple sec, leva açúcar demerara, bitter de laranja, angostura e peychauds bitters e é apresentado em um copo old fashioned, com folha de limoeiro e twist de laranja.  

Para finalizar, o Dead Man’s Chest é composto por Bourbon, Amaro, Luxardo e Dry Vermouth mais twist de limão siciliano.